Filme dirigido por Murilo Benício ganha prêmio de cinema em Paris

HomeInternacional

Filme dirigido por Murilo Benício ganha prêmio de cinema em Paris

Estrelado por Drica Moraes, “Pérola” foi premiado no 26º Festival de Cinema Brasileiro de Paris

Ana Paganini/Divulgação
Murilo Benício na sessão de apresentação do filme ‘Pérola’, no cinema L’Arlequin, em Paris

O longa-metragem “Pérola”, com direção de Murilo Benício, foi premiado com o Troféu Jangada de Melhor Filme no 26º Festival de Cinema Brasileiro de Paris. Estrelado pela atriz Drica Moraes, “Pérola” foi exibido no dia 29 de março, seguido de debate do diretor com a plateia, que lotou o cinema L’Arlequin, com capacidade para 400 pessoas. Murilo Benício foi duplamente premiado como cineasta no festival: “O Beijo no Asfalto” venceu a mostra Sessão Escolar, dedicada à exibição e debates de filmes brasileiros para estudantes parisienses. O festival homenageou, ainda, o ator Antônio Pitanga, pai de Camila Pitanga, e apresentou seis longas de sua trajetória, entre eles, o clássico “Barravento”, de Glauber Rocha, “Na Boca do Mundo”, primeira produção que dirigiu, e “Nosso Sonho”, o filme nacional mais visto de 2023. Principal vitrine do cinema brasileiro na Europa, o evento exibiu 31 filmes brasileiros e reuniu mais de seis mil pessoas no tradicional cinema de rua L’Arlequin, no bairro de Saint-Germain-des-Prés, com um panorama diversificado da produção audiovisual nacional, entre ficções e documentários.

Drica Moraes em cena do filme Pérola com direção de Murilo Benício

Drica Moraes estrela o filme ‘Pérola’, vencedor do 26º Festival de Cinema Brasileiro de Paris

A mostra competitiva contou com outros sete longas de ficção: “Betânia”, de Marcelo Botta, produção do Maranhão que também faz parte da seleção do Festival de Berlim; “Sem Coração”, de Nara Normande e Tião, vencedor do Prêmio Félix de Melhor Filme Brasileiro e do troféu Redentor de Melhor Fotografia no Festival do Rio de 2023; “Saudade Fez Morada Aqui Dentro”, de Haroldo Borges, exibido no Festival do Rio e na Mostra de São Paulo; “A Batalha da Rua Maria Antônia”, de Vera Egito, ficção vencedora do Festival do Rio de 2023, que se passa na época da ditadura no Brasil, exibida no dia 31 de março, quando se completaram 60 anos do golpe militar; “Nosso Sonho”, de Eduardo Albergaria. E, ainda, foram exibidos “Pedágio”, dirigido por Carolina Markowicz e protagonizado por Maeve Jinkings, vencedor do prêmio de Melhor Filme do Festival de Roma de 2023, e “O Diabo na Rua, no Meio do Redemunho”, de Bia Lessa, exibido no Festival do Rio e protagonizado por Caio Blat.

cta_logo_jp

Siga o canal da Jovem Pan News e receba as principais notícias no seu WhatsApp!

Nesta edição, estiveram presentes em Paris Antônio Pitanga (homenageado), Murilo Benício (diretor de “Pérola”), Helio Pitanga (produtor de “Nas Ondas de Dorival Caymmi”), Luiz Fernando Carvalho e Maria Fernanda Cândido (diretor e atriz de “A Paixão Segundo G.H.”), Liliane Mutti e Robertinho Chaves (diretora e ator de “Madeleine à Paris”), Sandra Kogut (diretora de “No Céu da Pátria Nesse Instante”), Fernando Velasco (argumentista e roteirista de “Nosso Sonho”), Marcelo Freixo (presidente da Embratur e personagem do documentário “No Céu da Pátria Nesse Instante”), Christiane Jatahy (diretora de “A Falta que nos Move”), Bia Lessa (diretora de “O Diabo na Rua, no Meio do Redemunho”), Marcelo Botta (diretor de “Betania”) e Wagner Schwartz (autor do livro “A Nudez da Cópia Imperfeita”, lançado durante o evento).

Fonte: clique aqui.

Você bem informado!

COMMENTS