Itaú BBA reduz CDI na carteira de fundos imobiliários

HomeEconomia

Itaú BBA reduz CDI na carteira de fundos imobiliários

O Itaú BBA reduziu o peso de ativos ligados ao CDI na sua carteira de fundos imobiliários para abril.

Não houve mudança entre os componentes da carteira, apenas no peso dos ativos.

Assim, a equipe de estratégia reduziu a participação do fundo Kinea Rendimentos Imobiliário (KNCR), indexado ao CDI, de 10% para 7,5% da carteira.

Simultaneamente, o Itaú BBA elevou o peso de Kinea Índice de Preços (KNIP11), de 10% para 12,5%.

“A redução em KNCR foi pautada no atual momento de mercado, no qual as projeções macroeconômicas apontam para queda de juros”, afirma o relatório.

Na prática, isso implica queda nos proventos dos fundos indexados ao CDI.

O aumento da participação de KNIP11 refletiu a visão de que o fundo apresenta ponto de entrada interessante, com leve desconto.

Confira abaixo como ficou a composição da carteira recomendada de fundos imobiliários do Itaú BBA para abril.

Fundo Código Setor Peso
CSHG Renda Urbana HGRU11 Misto 7,5%
CSHG Renda Urbana HSML11 Shopping center 7,5%
XP Malls XPML11 Shopping center 7,5%
Bresco Logística BRCO11 Logístico 7,5%
VBI Log LVBI11 Logístico 7,5%
Kinea Renda Imobiliária KNRI11 Lajes corporativas 7,5%
VBI Prime Properties PVBI11 Híbrido 7,5%
RBR Properties RBRP11 Misto 7,5%
Kinea Índice de Preços KNIP11 Ativos financeiros 12,5%
CSHG Recebíveis Imobiliários HGCR11 Ativos financeiros 10%
Kinea High Yield KNHY11 Ativos financeiros 10%
Kinea Rendimentos Imobiliários KNCR11 Ativos financeiros 7,5%
Fonte: Itaú BBA

Fundos imobiliários: tijolo e papel

Mesmo com as mudanças, o portfólio segue com 60% de exposição a fundos de tijolo e 40% de exposição aos chamados fundos de papel.

Fundo de tijolo é o jargão do mercado para carteira que detêm diretamente ativos imobiliários. A receita vêm do aluguel dos imóveis.

Enquanto isso, os fundos de papel são compostos por títulos como Letras de Crédito Imobiliário (LCIs) e Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRIs).

Performance

Em março, a carteira recomendada do Itaú BBA teve valorização de 0,6%, enquanto o Índice de Fundos Imobiliários (Ifix) avançou 1,4%.

Porém, no acumulado de 2024, a carteira recomendada tem alta de 3,6%, enquanto o Ifix teve incremento de 2,9%.

No relatório, Larissa Nappo e equipe afirmaram que mantêm otimismo para o mercado imobiliário no médio e longo prazos.

“Mesmo considerando o atual patamar da taxa de juros, avaliamos que os fundos imobiliários continuarão com uma boa relação de risco-retorno em comparação a outras classes de ativos”, diz trecho do relatório.

Fonte: clique aqui.

Você bem informado!

COMMENTS