Líder do PCC que tentou matar senador paraguaio é preso em SP

HomeÚltimas Notícias

Líder do PCC que tentou matar senador paraguaio é preso em SP

Elton Ramos da Silva estava foragido desde 2023 e foi preso na cidade de Diadema. No local, agentes encontraram explosivos




Guerra entre facções causou massacre na penitenciária de Alcaçuz, na grande Natal, em 2017, ano em que o Brasil teve pico de homicídios, com quase 60 mil pessoas assassinadas

Guerra entre facções causou massacre na penitenciária de Alcaçuz, na grande Natal, em 2017, ano em que o Brasil teve pico de homicídios, com quase 60 mil pessoas assassinadas

Foto: Alex Silva/Estadão Conteúdo

Elton Ramos da Silva, conhecido como Índio e considerado um dos líderes do Primeiro Comando da Capital (PCC) no Distrito Federal, foi preso na terça-feira, 2, em sua casa na cidade de Diadema, São Paulo. Ele estava foragido desde o final de 2023 e foi detido com base em informações fornecidas pela Força Integrada de Combate ao Crime Organizado do Distrito Federal (Ficco-DF). As informações são do portal Metrópoles. 

No local, os policiais apreenderam duas espingardas, pistolas, munições, explosivos, equipamentos de tecnologia e de circuito fechado, celulares, documentos de veículos, além do estatuto do PCC. Índio também participou de participar de uma atentado contra o senador paraguaio Robert Acevedo. 

O ataque ao político ocorreu na cidade paraguaia Pedro Juan Caballero. Na ocasião, Elton Ramos da Silva e outros integrantes do PCC dispararam ao menos 30 tiros contra o veículo que conduzia Robert Acevedo. O motorista e o guarda-costas do senador morreram instantaneamente. Acevedo foi atingido no braço e superficialmente na cabeça. Na época, o criminoso chegou a ser preso por seu envolvimento no atentado, porém acabou sendo resgatado por comparsas armados que invadiram a penitenciária da cidade em 2011.

Em Brasília, Índio era considerado uma figura influente responsável por recrutar novos membros para a facção. Ele foi alvo da Operação Tabuleiro, deflagrada pela Delegacia de Repressão ao Crime Organizado (Draco), da Polícia Civil do DF (PCDF), em 2014, ocasião em que foi preso e condenado por homicídio e tráfico de drogas. 

Fonte: clique aqui.
Você bem informado!

COMMENTS