Senadores pedem que PF apure falas de John Textor, do Botafogo, sobre suposta manipulação de partidas do Brasileirão

HomePolítica

Senadores pedem que PF apure falas de John Textor, do Botafogo, sobre suposta manipulação de partidas do Brasileirão

Pedido será avaliado pela PF, que pode ou não abrir apuração. Desde novembro, dono da SAF do Botafogo vem acusando times de manipular resultados; ele ainda não mostrou provas. Senadores enviaram nesta quarta-feira (3) à Polícia Federal um pedido de abertura de investigação sobre as falas do dono da Sociedade Anônima do Futebol (SAF) do Botafogo, John Textor, que vem denunciando (sem mostrar provas) suposta manipulação de partidas do Brasileirão 2023.
O documento não tem caráter obrigatório – ou seja, cabe ao diretor da PF, Andrei Rodrigues, decidir se abre ou não investigação.
O envio do pedido foi anunciado pelo senador Jorge Kajuru (PSB-GO) em plenário, nesta terça. Após a fala, os senadores Eduardo Girão (Novo-CE) e Carlos Portinho (PL-RJ) pediram para também assinar o documento.
“Enviei à Polícia Federal, ao diretor Andrei [um pedido] que convoque esse cidadão americano, que mora no Rio de Janeiro, dono do Botafogo do Rio, em 24 horas, que ele venha a Brasília, e que exija que ele traga as provas e as gravações”, afirmou Kajuru em plenário.
O líder do PSB no Senado ainda chamou as falas de Textor de irresponsável e que, se ele não comprovar o que fala, deve ser preso.
“Para mim, se ele não trouxer as provas e as gravações, ele teria que ser preso aqui amanhã – cela, algema”, brandou.
O senador Eduardo Girão ainda afirmou que as denúncias feitas por Textor são um ataque que afasta a população de um “patrimônio do povo brasileiro”.
“O que a gente está vendo agora com essas denúncias, são as suspeitas que vão afastando as famílias de acompanharem uma paixão nacional”, afirmou o senador do Ceará.
Entenda
Em novembro de 2023, Textor afirmou que o clube carioca foi roubado e cobrou a renúncia do presidente da CBF, Ednaldo Rodrigues, após o Botafogo perder para o Palmeiras por 4 a 3, de virada.
“Isso precisa mudar. Ednaldo, você precisa renunciar pelo bem do jogo. Isso precisa acabar. Isso é roubo, me multa. Você não pode me expulsar, é meu estádio, eu vou continuar aqui” disse Textor, em entrevista ao canal Premiere.
Ele foi processado por Ednaldo Rodrigues, presidente da CBF, pelas críticas.
Dias depois, Textor voltou a dizer que a integridade do Campeonato Brasileiro foi corrompida por erros de arbitragem após divulgar uma análise sobre os jogos do Brasileirão para se defender sobre denúncias do STJD (Supremo Tribunal de Justiça Desportiva).
Em março deste ano, voltou a dizer que há corrupção no Campeonato Brasileiro e revelou ter gravações de juízes reclamando de não ter recebido propinas combinadas.
Após as afirmações, o STJD abriu um inquérito para investigar as afirmações de Textor e determinou que o dono da SAF do Botafogo enviasse as provas de corrupção em até três dias. Entretanto, a defesa de Textor afirmou que as provas só seriam apresentadas para o Ministério Público Federal.
Nesta segunda-feira (1º), John Textor voltou a falar sobre corrupção e o Palmeiras. Em entrevista ao “Canal do Medeiros”, o dono da SAF do Botafogo disse ter provas, sem exibi-las, de que o clube paulista foi beneficiado pela arbitragem nos últimos dois anos.
E ainda afirmou que um dos jogos manipulados seria uma vitória do Palmeiras por 5 a 0 contra o São Paulo, um de seus maiores rivais, pela 29ª rodada do Campeonato Brasileiro de 2023.

Fonte: clique aqui.

Você bem informado!

COMMENTS